Leia também: transtornobipolar-relatoscontnuos.blogspot.com

Teresa Azevedo

Mulher menina prosa e verso

Para entrar o Portal do Poeta Brasileiro, envie dois textos poéticos, uma foto e mini-biografia para contatos@poetasbrasileiros.com.br
Meu Diário
26/01/2010 17h20
Agora só por foto até a próxima viagem...
Hoje o dia foi totalmente preguiçoso. Pela manhã passei organizando as coisas e a tarde dormi o tempo todo. Ainda estou bem cansada. Com muita saudade da água do mar e dos dias na praia. Pois é mas voltando a vida normal estou me preparando para o retorno ao trabalho e procurando aproveitar os últimos dias de folga. Estou bem  emocionalmente falando, um pouxo agitada devido aos muitos afazeres e o tempo curto, mas bem...

Publicado por Teresa Azevedo em 26/01/2010 às 17h20
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
24/01/2010 22h45
Um dia bem complicado - lutando com o transtorno
Nossa como o dia de hoje foi pesado em ansiedade e por fim em tristeza. Aguardei muito por algo que pensei pudesse finalmente realizar, mas qual nada. O pior que não é algo que simplesmente não acontece e que a gente põe um ponto final e acabou. Não é algo que venho carregando comigo há alguns anos. Durante o último ano achei que tivesse ficado como apenas uma página virada do livro de minha vida, mas não. Cheguei ao site hoje achando que cairia em depressão tamanha a dor no meu peito. Mas com a graça de Deus e colocando os sentimentos em palavras e estas organizadas em prova e verso meu coração foi se aquietando e agora já consigo respirar aliviada apesar da dor. Estou feliz com a maneira que tenho conseguido "manter" o equilíbrio e controlar meu humor.

Publicado por Teresa Azevedo em 24/01/2010 às 22h45
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
23/01/2010 22h57
MAJ - sonho ou realidade?
Uma conhecida sensação de ansiedade me toma. Como um preparo mental para aceitar algo que possa acontecer de forma contrária aos meus sonhos eu já creio que não os realizarei. Um nó na garganta quer me sufocar, mas procuro me recompor. Até que tudo se conclua será um dilema. Algo que pode ser tão tranquilamente resolvido tem se arrastado por anos e me deixado com esta pendência enorme em meu coração. Hoje compreendo que não será possível viver tudo que imaginei ser tão viável um dia, mas preciso de algum modo compreender melhor tudo. São lembranças que tento fazer latentes, mas fluem como pus em uma ferida. Um sentimento de amor tão doce e fraternal confunde-se com um sentimento de paixão. Sei apenas que tudo que se refere a ele me completa de algum modo. Qualquer elo me alegra e qualquer realidade de assusta, talvez por pensar que ela possa resultar em mais um ponto "final", mas uma dor de partida, mais uma quebra de aspirações. Bem mas vou ter que respirar fundo, me aprumar e ser forte. Preparada para o que for e, mesmo torcendo por um final feliz compreendo a utopia deste desejo. Sou eu e eu agora, Ufa! Quero ser eu e você amanhã, quiçá depois...

Publicado por Teresa Azevedo em 23/01/2010 às 22h57
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
21/01/2010 18h03
Um pouco mais da praia para mim...
Dia 19/01/2010 eu já estava aqui em Ubatuba com meu filho caçula e meus amigos Regina e Robinson. Fomos a praia pela manhã. A água do mar me fez tão bem, consegui relaxar e melhorar minhas dores. Dores ainda em conseqüência do atropelamento e do tombo que levei na sorveteria a pouco mais de uma semana. Pois é, sou mesmo uma pessoa bem desastrada, rsrs...  Por falar em ser assim tão desastrada, após a praia passamos no mercado para comprar algo para o almoço. Ao sair eu consegui mais um machucado, bati o mesmo joelho ainda aberto do último tombo. Se não fosse comigo eu nem acreditaria como uma pessoa pode ser assim... Tomei minha última carbamazepina hoje continuarei tomando apenas o citalopram. Mas estou me sentindo ótima mesmo. Tenho algumas preocupações em mente, sobre coisas que precisarei resolver assim que voltar a Campinas e antes do meu retorno ao trabalho, mas no momento eu quero mesmo é curtir a vida, ou melhor, a praia.
Hoje 21/01/2010 - Acordei as 5:00 horas e não consegui mais dormir. Acabei me levantando as 5:31. Peguei papel e caneta e sentei-me no banco de madeira em frente ao apartamento. Ali fiquei observando a chuva que já estava fraquinha. Tinha chovido a noite toda. Agora os últimos pingos de chuva caiam sobre a cidade e em breve seriam substituídos pelo sol, em um céu ainda nublado. Os carros e motos já começavam trafegar na rodovia logo a frente. Os trabalhadores de bicicleta já iam a caminho do trabalho. Tudo estava calmo e convidativo a inspiração. Fico impressionada como me conecto com a natureza em um lugar como este. Aqui  longe das preocupações e atropelos sou o melhor de minha, minha porção maior. Estar com meus amigos e meu filho então é ainda mais maravilhoso, sinto-me amada e protegida. Saber que estou em férias e que um emprego, uma casa, uma família me aguarda é muito reconfortante e motivo de honras e glórias a Deus a todo instante. Minha gratidão a Ele é tremenda. Tenho vivido dias de paz incomensurável, de alegria infinda. Vivendo coisas tão inusitadas e belas, como o fato de estarmos aqui juntos. De compartilharmos a lan-house, os passeios são demais. Se há um ano alguém me dissesse que eu viveria estas experiências eu não creria mesmo. A verdadeira amizade é uma jóia de tamanho valor e proporção. Agradeço a Deus por ter me dado tanto.

Ainda me avaliando no final da mesma tarde - O meu estado de espírito nnão poderia ser melhor. Continuo sem carbamazepina. Estou me sentindo muito bem. Transquila e em paz. Também vivendo longe e livre de pressões e preocupações não poderia ser diferente. Ontem eu percebi que me queriam enquadrar em moldes que não sejam os meus.
Minha nova vida é uma vida de independência e podido traçar planos sem ter que viver sob controle de outro, exceto o controle de Deus naturalmente. Isto é muito bom e agradável, de modo que não quero mais ter alguém me dizendo o que devo fazer ou deixar de fazer.
Sonho em ter um novo amor mais que respeite minha individualidade e eu a dele, alguém capaz de me amar e ser amado sem querer me modificar ou me aprisionar.
A sensação de ser livre, de ter meu próprio espaço é algo muito agradável.
Só peço que Deus continue me abençoando e dirigindo minha vida.

Publicado por Teresa Azevedo em 21/01/2010 às 18h03
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
20/01/2010 22h26
Hoje o dia foi divino
Estar em contato com a natureza é para mim tocar Deus. Sentir o perfume das folhagens, flores. Vislumbrar os bosques, rios, o mar. Contemplar o céu e distinguir suas nuances furta-cores. Hoje estive no paraíso e acompanhada de anjos, meus amigos Regina e Robinson e meu filho Rafa. Foi um momento único, será inesquecível. Uma gratidão flue de minh`alma e se extende por todo meu corpo, por todo o meu ser. Sinto-me tão bem, tão feliz e leve. Tão menina, tão mulher, tão eu. Sinto-me em mim e não em devaneios. Sinto-me em paz e não em guerra. Sinto-me bem e não em aflição ou desespero. Pude sentir as ondas tocando meu corpo. Pude sentí-las indo e vindo em uma dança aconchegante em torno de mim. Então estou em estado de graça, tal qual o pensador na foto (rsrsrs) extasiado por tamanha maravilha e beleza enfim.

Publicado por Teresa Azevedo em 20/01/2010 às 22h26
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 6 de 7 1 2 3 4 5 6 7 [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Procure-me no facebook - Teresa Azevedo